Dia Mundial do Meio Ambiente: Programa promove práticas sustentáveis e incentiva educação ambiental em São Paulo

A restauração de ecossistemas é o tema proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU) para 2021 em celebração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho. Neste contexto, a entidade pretende gerar conscientização para o plantio de árvores, criação de cidades verdes, restauração de jardins, mudança na alimentação e limpeza de rios e encostas.

Da Redação.

Este é exatamente parte do trabalho desenvolvido pelo Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS),incorporado, em 2015, pelo CEJAM – Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim”, com a finalidade de desenvolver projetos que favoreçam a educação ambiental, promoção de saúde e a prevenção de doenças.

Além do plantio de centenas de árvores, o PAVS CEJAM já coletou 30 toneladas de resíduos especiais na capital paulista

A revitalização de espaços públicos, criação de hortas com o incentivo da alimentação saudável, gerenciamento de resíduos sólidos, convivência saudável com os animais, processos de trabalho sustentáveis e o acesso à cultura e comunicação, estão entre os principais pilares do trabalho que desenvolvemos”, explica Everton Tumilheiro Rafael, gestor local do PAVS CEJAM. 

Presente em 30 Unidades Básicas de Saúde dos bairros Jardim Ângela e Capão Redondo, Zona Sul de São Paulo, sob gestão do CEJAM, o programa, criado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, se propõe a promover mudanças que façam a diferença na vida das pessoas que passam por ele e, consequentemente, na forma como elas se relacionam com o meio ambiente.

Essa transformação acontece desde um simples abraço a um catador, que é marginalizado pela sociedade, até nos resultados de diminuição de casos de dengue em um território”, compartilha o gestor. 

O programa quer mostrar que as práticas sustentáveis não precisam ser complexas. Com pequenas atitudes como separar o lixo corretamente, economizar água e energia elétrica, cuidar melhor dos espaços públicos e dos animais, já é possível tornar o mundo um lugar mais agradável para todos.

Ações desenvolvidas pelo PAVS CEJAM 

Por meio do Projeto “Devolva-me”, o programa já coletou mais de 20 toneladas de óleo de cozinha usado; cinco toneladas de lixo eletrônico; mais de quatro toneladas de pilhas e baterias usadas e cerca de três toneladas de radiografias obsoletas. 

Ao longo de seis anos, o PAVS já realizou cerca de 150 mil visitas socioambientais domiciliares, revitalizou mais de 100 espaços públicos e plantou, com o apoio de crianças e adultos da comunidade, mais de 1.500 árvores, bem como implementou 50 hortas em ações como o “Encontro de Horteiros”, criado para unir pessoas que já conhecem ou têm o desejo de aprender sobre o assunto.  

Segundo Everton, o programa também foi responsável por mudanças significativas nas UBS, com a implantação de coleta seletiva pública nas 30 unidades, além da erradicação do uso interno de copos descartáveis em boa parte delas. Outro destaque foi a implantação de sistemas de captação de água de chuva para fins não potáveis em dez unidades.

Como forma de agradecimento e cuidado aos catadores de materiais recicláveis da região, o programa fortaleceu o acompanhamento médico a estas pessoas, tendo em vista os desafios desses profissionais no cuidado com a saúde. Até o momento, cerca de 300 pessoas são acompanhadas. 

Cuidados com o meio ambiente durante a pandemia

Apesar dos impactos causados pela pandemia, é possível perceber como positivas algumas mudanças que o novo momento tem trazido à vida das pessoas. “Mesmo com o momento caótico em que vivemos, esperançosamente, algumas pessoas têm aproveitado a pandemia para tornar seus hábitos mais saudáveis e sustentáveis, buscando cultivar em pequenos espaços, se relacionando melhor com seus animais, evitando o consumismo excessivo”, observa Rafael.

Cuidar do meio ambiente vem da premissa de que não estamos sozinhos no mundo. Aprender a ter bons hábitos de higiene, respeitar o espaço do outro, se alimentar melhor e saber conviver com todos os animais são algumas das práticas que podem contribuir para evitarmos desastres ambientais e garantir que as futuras gerações tenham um mundo saudável para viver”, finaliza. 

 

Sobre o CEJAM:

O CEJAM – Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” é uma entidade filantrópica e sem fins lucrativos. Fundada em 1991, a Instituição atua em parceria com prefeituras locais, nas regiões onde atua, ou com o Governo do Estado, no gerenciamento de serviços e programas de saúde nos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro, Mogi das Cruzes, Itu, Osasco, Cajamar, Campinas, Carapicuíba, Franco da Rocha, Guarulhos, Santos, Francisco Morato, Ferraz de Vasconcelos e Peruíbe.

Com a missão de ser instrumento transformador da vida das pessoas por meio de ações de promoção, prevenção e assistência à saúde, o CEJAM é considerado uma Instituição de excelência no apoio ao Sistema Único de Saúde (SUS). O seu nome é uma homenagem ao Dr. João Amorim, médico obstetra e um dos fundadores da Instituição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.